Programação 2022

rosa-dosventos copiar.png

NOVEMBRO

Montagens.jpg

10h30

LITERATURA

Será o Benedito?

Palco Padre Toledo

(Museu Casa Padre Toledo)

R. Padre Toledo, 158

Gratuito

Performance sonora narrativa a partir de histórias da tradição oral que têm na tessitura poética a história de Benedito Meia-Légua que, no século XIX, andando sempre com uma pequena imagem de São Benedito, atuou como líder de ações para libertação de negros escravizados.

Marco Scarassatti e Josiley de Souza

Co-realização: UFMG e Campus Cultural Tiradentes

Nana_Buruku_edited_edited.jpg

11h 

LITERATURA

História dos dois filhos de Nanan Buruku

Museu Casa Padre Toledo
R. Padre Toledo, 158

Gratuito

Uma caixa escura pequena com um olho mágico. Do outro lado, uma luz que projeta personagens, objetos e paisagens do universo literário popular brasileiro. Um espectador por vez é convidado a se encantar pelo miniteatro de sombras desta performance que se inspira nos fotógrafos de rua e no lambe-lambe, remetendo a um mundo particular, poético e curioso dos contadores de histórias.

Vinícius d. Moreira, direção, roteiro e manipulação
Lorena Anastácio, narração e música

Co-realização: UFMG e Campus Cultural Tiradentes

11007621284_8ea662f916_o_edited_edited.jpg

12h 

MÚSICA

Classicismo transatlântico

Igreja São João Evangelista
R. Padre Toledo, 242
R$40 / R$20 (meia-entrada)

O classicismo que Neukomm trouxe ao Brasil da época da Independência e suas reverberações em nossa música do presente.

 

Joseph Haydn
(1732 - 1809)

Sonata para piano Hob. XVI:50
- Allegro
- Adágio
- llegro molto

Sigismund Neukomm
(1778 -1858)

Noturno para oboé, trompa e piano

O amor brasileiro

Edino Krieger
(1928)

Brasiliana

Alexandre Barros, oboé
Alma Liebrecht, trompa
Iberê Carvalho, viola
Gustavo Carvalho, piano
Isadora Rezende, piano
Mattheus Versiani, piano

61nplSnKlVL_edited.jpg

15h 

CICLO DE IDEIAS

Pode o subalterno falar?

Sobrado Quatro Cantos
R. da Câmara, 53

Gratuito

Nesta palestra, que toma de empréstimo o título do famoso ensaio da crítica literária e feminista indiana Gayatri Chakravorty Spivak, Sandra Regina Goulart de Almeida compartilhará com o público reflexões sobre essa obra seminal dos estudos pós-coloniais e sua relação com o contexto brasileiro contemporâneo.

Sandra Regina Goulart Almeida

Co-realização: UFMG, Campus Cultural Tiradentes e Instituto Rouanet

aaa2.jpg

16

ARTES CÊNICAS

.m.a.n.i.f.e.s.t.a.

Centro Cultural Yves Alves
R. Direita, 168
Gratuito

A partir da leitura dos Manifestos Pau Brasil e Antropofágico escritos por Oswald de Andrade, em 1928, e várias reflexões que aconteceram em torno da comemoração dos 100 anos da semana de arte moderna de 1922, seguimos nos perguntando quais são as ausências e presenças desse acontecimento histórico que, hoje, é ressignificado pela arte e pelo pensamento contemporâneos. .m.a.n.i.e.s.t.a. não reproduz um momento, mas lança diferentes pontos de vista sobre o nosso presente, marcado pela multiplicidade que nos constitui. Ao mesmo tempo, a trajetória de 50 anos da Cia de Dança Palácio das Artes traz presenças e referências que se entrelaçam no processo de criação. A confluência dessas experiências provoca desdobramentos poéticos na dramaturgia da peça, onde o movimento de corpos é atravessado pelas palavras acumuladas e subvertidas de sentido.

Concepção e direção: Kenia Dias e Marise Dinis

Criação: Anahí Poty, Ariane de Freitas, Bárbara Maia, Cláudia Lobo, Christiano Castro, Cristhyan Pimentel, Eliatrice Gischewski, Gutielle Ribeiro, Isadora Brandão, Ivan Sodré, Ludmilla Ferrara, Maíra Campos, Mariângela Caramati, Maxmiler Junio, Pablo Garcia, Paulo Weslley, Renato Augusto

Assistentes de direção: Beatriz Kuguimiya e Sônia Pedroso

Assistente de ensaios: Rodrigo Gièse

Figurino: Camila Morena

Trilha sonora: Patrícia Bizzotto

Iluminação: Leonardo Pavanello

Interlocução/espaço cênico: Marcelo Play

Sonorização: Murillo Corrêa

Gravação e edição em vídeo: Alexandre Pires | Imago

Prática vocal: Ana Hadad

Assistente de figurino: Caroline Manso e Lair Assis

Aderecista: Rai Bento

Produção: Ana Alvarenga e Fernando Cordeiro

Captura de Tela 2022-10-29 às 13.58.06.png

16

LITERATURA

História dos dois filhos de Nanan Buruku

Largo de Sant'Ana
R. da Cadeia, 36
Gratuito

Uma caixa escura pequena com um olho mágico. Do outro lado, uma luz que projeta personagens, objetos e paisagens do universo literário popular brasileiro. Um espectador por vez é convidado a se encantar pelo miniteatro de sombras desta performance que se inspira nos fotógrafos de rua e no lambe-lambe, remetendo a um mundo particular, poético e curioso dos contadores de histórias.

Vinícius d. Moreira, direção, roteiro e manipulação

Lorena Anastácio, narração e música

Co-realização: UFMG e Campus Cultural Tiradentes

11235350813_8ca1ae21c8_o_edited_edited.jpg

17h 

LITERATURA

Língua que o mar inventa
se mistura à saliva

Museu Casa Padre Toledo
R. Padre Toledo, 158
Gratuito

Amigos desde 1988, quando se conheceram em Belo Horizonte, num dos muitos eventos culturais realizados em torno da rememoração dos 100 anos da Abolição da Escravatura no Brasil, Edimilson de Almeida Pereira e Ricardo Aleixo partilham com o público alguns dos incontáveis frutos poéticos semeados e colhidos durante a longa travessia empreendida desde então por cada um (num contínuo, embora, por vezes silente diálogo). Trata-se de um verdadeiro acontecimento o reencontro, no palco, desses dois nomes fundamentais da poesia brasileira contemporânea, com seus cantopoemas que tanto remetem às experiências coletivas das quais procedem quanto sugerem hipóteses de amanhãs.

Edimilson de Almeida Pereira
Ricardo Aleixo

ioruba_widelg_edited.jpg

18h30 

LITERATURA

Ilu Ayê: o caçador de uma flecha só e outras histórias

Museu Casa Padre Toledo
R. Padre Toledo, 158
Gratuito

Nesta narração artística, Lorena Anastácio e Vinícius d. Moreira trazem para a cena histórias da mitologia Yorubá, narrativas fundantes de um modo de ser e estar no mundo. Durante o espetáculo os personagens vivem aventuras no Orum e no Ayê, céu e terra, nos ensinando, de forma dramática ou divertida, que a vida é mais e além.

Lorena Anastácio, narração e música
Vinícius d. Moreira, ilustração ao vivo e música

Co-realização: UFMG e Campus Cultural Tiradentes

caleb-toranzo-xD8DPNDYG6E-unsplash.jpg

19h30 

MÚSICA

Terra, baú e verso

Palco Padre Toledo
(Casa Museu Padre Toledo)
R. Padre Toledo, 158
Gratuito

O violonista e compositor Ricardo Rodrigues e o artista visual e multi-instrumentista Alexandre Bianchini apresentam seus olhares autorais sobre o cenário sonoro mineiro, a linguagem dos tambores e a inventividade das cantorias do interior.

Alexandre Bianchini
Ricardo Rodrigues

Co-realização: UFMG e Campus Cultural Tiradentes

the-first-printing-press_edited.jpg

19h30 

LITERATURA

Tipoema: movimento 8

Museu Casa Padre Toledo
R. Padre Toledo, 158
Gratuito

Um remix de poemas e manifestos impressos com uso de uma prensa analógica que, simultaneamente, projeta numa tela o movimento da impressão com trilhas e sons executados ao vivo. Da rama ao pixel, uma experiência gráfica, visual e sonora, acrescida da performance dos corpos que operam as máquinas. A imersão no universo das letras tornadas dispositivos de resistência e re-existência. Revoltas, motins, vanguardas, ritmos e rimas. Um tributo a tudo o que restou de memória dos rebeldes, excluídos, profetas, poetas. Um grito de liberdade no fundo do coração de Minas Gerais. Tiradentes.

Cláudio Santos, Leonardo Rocha Dutra, Lucas Miranda e Sérgio Antônio Silva

Co-realização: UFMG e Campus Cultural Tiradentes

Abolição-1988.jpg

21h 

CINEMA

Abolição

Museu Casa Padre Toledo
R. Padre Toledo, 158
Gratuito

Cem anos após a assinatura da Lei Áurea, que aboliu (pelo menos em lei), o regime da escravatura no Brasil, pairam no ar inúmeras interrogações sobre o que foi feito do negro durante esse tempo em que pouco ou nada se falou desse tema. E quando se falou, foi menos para resolver, que para apaziguar contradições antagônicas acumuladas durante anos.

Documentário. Brasil. 1988. 150 min
Versão original em português

 

Direção: Zózimo Bulbul